alergia ao calor

Alergia ao calor

O calor, sem dúvida, é um momento do qual muitas pessoas gostam por causa da possibilidade de passear, por causa das paisagens bonitas associadas a essa época, pelos sorvetes e muito mais.

Entretanto, o calor também é um momento de bastante estresse para algumas pessoas devido à alergia que elas têm a esse período.

Pode parecer bem inusitado, mas há muitas pessoas que têm alergia ao calor e que ficam com várias erupções cutâneas assim que o tempo fica mais quente. O pior é que são erupções que coçam bastante e que podem acabar se transformando em machucados e deixarem manchas na pele

Aqui estão as principais informações sobre a alergia ao calor e como se pode lidar com ela e aproveitar os dias quentes mesmo assim. 

O que é alergia ao calor?

Existem 2 tipos de reação alérgica ao calor.

  • Alergia ao suor
  • Urticária colinérgica

É possível ser alérgico ao próprio suor, o que faz com que, conforme a transpiração comece e se torne mais constante, devido às altas temperaturas, a pele comece a ficar irritada.

Provavelmente, a alergia ao próprio suor se deva aos componentes que este último tenha, mas a realidade é que os especialistas não têm uma confirmação a respeito do que desencadeia isso em alguém.

Outra forma de alergia durante o calor é a urticária colinérgica. É um dos tipos de urticária (https://www.alergiabotafogo.com.br/urticaria/) mais frequentes de existem.

O aumento da temperatura corporal leva a liberação de histamina na pele, um mediador químico que causa alergia. Nesse caso nada tem a ver com o suor. O que importante é o aumento da temperatura corporal.

A pessoa pode ter essa alergia inclusive durante um banho quente por exemplo, mesmo sem suar.

Quais os sintomas?

Quando alguém tem alergia ao calor, é comum que desenvolva os seguintes sintomas:

  • Coceira intensa nas regiões onde há suor, como debaixo do braço, entre os seios, nas coxas, etc
  • Aparecimento de placas vermelhas
  • Ardência na pele
  • Aparecimento de bolinhas vermelhas
  • Grosseirão na pele

Apesar de esses sintomas, geralmente, serem percebidos nas regiões onde há maior incidência de suor, é possível que eles também apareçam em outras áreas do corpo, que costumam ficar mais “secas”.

É normal que esses sintomas se intensifiquem nos dias em que a temperatura está mais quente e, claro, há mais suor, e que fiquem mais suaves conforme a temperatura se torna amena.

No caso da urticária colinérgica os sintomas são

  • Pequenas placas e bolinhas que coçam muito, principalmente em tronco e costas, avermelhadas
  • As lesões melhoram rapidamente após a temperatura da pessoa diminuir. Um banho frio ajuda muito
  • As lesões melhoram rapidamente ao se tomar um antialérgico

Consequências da alergia ao calor

Diferente das outras alergias, aquela que é causada pelo calor não traz consequência alguma além do incômodo que ela causa. Porém, esse incômodo pode ser bem intenso, impedindo que a pessoa aproveite o verão e até causando certa depressão.

É muito comum que a pele, depois de um episódio de alergia ao suor, fique marcada, especialmente quando a pessoa é muito branca. Isso causa prejuízos à autoestima, fazendo com que o portador dessas alergias tenha vergonha de expor essas partes do seu corpo.

Já a urticária colinérgica não deixa nenhum tipo de sequela ou cicatriz.

As lesões duram pouco tempo e melhoram espontaneamente com o resfriamento do corpo ou com medicações antialérgicas

Tratamentos recomendados

O principal tratamento para a alergia ao suor é o uso de pomadas de corticoide e hidratantes que podem ser aplicadas sobre a região que está sendo afetada.

Também há comprimidos anti-histamínicos que ajudam a reduzir os episódios de alergia ao calor, sendo indicados nos casos em que essa alergia está tomando muitas partes do corpo ou aos seus sintomas estão intensos demais.

Muitas pessoas com esse tipo de alergia costumam apelar para o banho de permanganato como uma forma de secar as bolinhas e de aliviar a coceira.

Já no tratamento da urticária colinérgica o uso de antialérgicos é o principal tratamento. Pode-se tomar quando está na crise ou até mesmo antes de se expor ao calor, como forma de prevenir.

Por exemplo, se você pretende fazer uma corrida e sabe que vai aumentar a temperatura corporal pode tomar um antialérgico antes de sair de casa para correr.

Deve-se dar preferência pelo uso de antialérgicos de segunda geração, os mais modernos e que não dão sono, como a fexofenadina e bilastina. 

Como evitar?

A maneira de evitar a alergia ao calor seria evitando o aumento da temperatura corporal e evitando suar. Porem, isso pode ser muito difícil em um país tropical.

Nesse caso algumas orientações podem ajudar

  • Aumentar a frequência dos banhos nos dias mais quentes
  • Usar roupas bastante frescas
  • Usar ventiladores e ar-condicionado nos ambientes fechados
  • Manter as janelas abertas
  • Se possível, aplicando talco hipoalergênico nas áreas que suam mais

Caso você sofra com alergia ao calor procure seu alergista (https://www.drandreaguiar.com.br/) para ter orientações precisas sobre os medicamentos que deve usar e como prevenir.

Deixe o seu comentário