o que é adenomiose?

Adenomiose: Entenda o que é, sintomas e tratamentos

26/11/2021
43 Views

A adenomiose é uma doença que causa o espessamento da parede do útero, seus sintomas estão relacionados a fortes dores como cólicas e alto fluxo de sangramentos durante, principalmente, o período da menstruação.

O tratamento envolve intervenções medicamentosas com hormônios e anti-inflamatórios para controle dos sintomas e também a cirurgia da retirada do útero. Neste último caso, só é feita quando os remédios não produzem o efeito desejado.

Por conta dos sintomas, a adenomiose pode ser confundida com a endometriose, sendo o diagnóstico realizado a partir da investigação do médico e exames de imagem.

Quer saber mais sobre os sintomas, diagnósticos e principais tratamentos da adenomiose? Não deixe de continuar a leitura deste artigo.

Sintomas da Adenomiose

Os sintomas da adenomiose podem surgir de 2 a 3 anos após a mulher passar pelo trabalho de parto, cessando os sintomas com a chegada da menopausa.

Entre os principais sintomas da doença estão as fortes dores, inchaço na barriga, cólicas fortes, dores durante as relações sexuais e ao evacuar, aumento do fluxo menstrual e prisão de ventre.

A doença também pode afetar a fertilidade da mulher, e assim como a endometriose dificulta a fecundação e evolução do embrião.

Diagnóstico da Adenomiose

O diagnóstico para a adenomiose é feito pelo ginecologista, a partir do acompanhamento dos sintomas, queixas relacionadas às dificuldades de engravidar e com exames como ressonância magnética, histerossonografia e ultrassonografia transvaginal vaginal.

Por isso, a importância de realizar consultas periódicas com seu ginecologista, pois quanto mais cedo detectar a doença mais rápido encontrará formas de aliviar os sintomas.

Tratamentos para a Adenomiose

O tratamento para a Adenomiose vai depender dos sintomas relatados pela paciente, podendo ser ofertados medicamentos e por fim a cirurgia.

Semelhante ao tratamento para endometriose, o controle das dores é feito com remédios anti-inflamatórios para o alívio das dores e da própria inflamação.

Os anticoncepcionais também estão na lista de tratamento da doença, permitindo a produção de hormônios que ajudam a regular os sintomas.

No caso da cirurgia, ela pode ser feita parcialmente ou por completo, a primeira é realizada a retirada do excesso de tecido na região e a outra realiza a histerectomia total, a remoção completa do útero.

Os tratamentos para a adenomiose vão depender do quadro da paciente que passa por uma avaliação com especialista e exames que compreendem o desenvolvimento da doença.

A remoção do útero ocorre em casos extremos, considerando a eliminação total dos sintomas e o desejo da mulher engravidar.

Diferenças entre adenomiose e endometriose

Assim como a endometriose, a adenomiose é considerada uma doença da mulher moderna, sendo relacionada a várias menstruações ao longo da vida.

E por conta dos sintomas serem parecidos, muitas pessoas confundem as duas doenças, que podem ser consideradas “primas”. Mesmo com as causas desconhecidas de ambas.

Diante disso, existe diferença entre endometriose e adenomiose, a primeira é considerada uma “menstruação retrógada”, podendo surgir tecido endometrial no exterior do útero e a outra ocorre quando o tecido causa um espessamento na parede do útero.

O resultado nos casos de adenomiose é um útero mais volumoso e pesado, por conta do tecido estar localizado na parede do útero.

Deixe o seu comentário