endometriose

Quais os tratamentos para a endometriose?

Mensalmente, por meio da menstruação, o útero promove um “detox” no seu interior ao expelir o endométrio (tecido que o reveste). Porém, se o organismo falha nessa limpeza, o resíduo de células endometriais pode migrar para outros órgãos, inflamando-os e formando assim a endometriose.

Sintomas da endometriose

Em pouquíssimos casos de endometriose, a mulher é assintomática, ou seja: não apresenta sintomas e só percebe que possui alguma enfermidade, quando tem dificuldade para engravidar.

Nos outros casos, são indícios da doença:

  • Cólicas intensas, muita dor durante e após a menstruação;
  • Dor durante o sexo;
  • Inchaço e dor abdominal;
  • Fluxo menstrual excessivo e irregular;
  • Alterações intestinais ou urinárias, principalmente durante a menstruação;
  • Dificuldade para engravidar e infertilidade.

Infertilidade

Em um processo normal, ao não se concretizar a gravidez, o útero faz uma higienização do seu interior, descartando o endométrio por meio da menstruação.

Porém, pesquisas apontam que, devido a uma baixa imunidade, alguns organismos não conseguem identificar e jogar para fora partes desse tecido.

Quando essas células de endométrio migram para região pélvica, grudam em trompas, ovários e útero. Lá, elas passam a desempenhar suas funções primárias de se multiplicar e sangrar. Tal comportamento em um local indevido desencadeia um processo inflamatório, a endometriose.

A inflamação, o sangramento e o excesso de células do endométrio prejudicam o funcionamento da região. No caso das trompas, por exemplo, a massa que se forma impede a passagem do óvulo ou espermatozoide, impossibilitando a gravidez.

Se o óvulo for fecundado, a endometriose interfere na gravidez, ao provocar o aborto espontâneo:  não permite a fixação nas paredes do útero, forçando a expulsão do embrião.

Uma mulher que deseja ser mãe não precisa abdicar do seu sonho por conta do problema: ela deve se consultar com especialistas para iniciar um tratamento contra a endometriose e, caso não consiga reverter o quadro, pode procurar por uma clínica de fertilidade para fazer a reprodução assistida.

Tratamentos

Com o diagnóstico de endometriose em mãos, o médico estabelece um protocolo para tratar a paciente, iniciando com remédios como:

  • Analgésicos para inibir o desconforto;
  • Anti-inflamatórios para diminuir a inflamação da região;
  • Hormônio para suspender a produção de óvulos e fluxo sanguíneo;
  • Hormônio para estimular o aumento da espessura do endométrio;

Se o uso de medicamento não for suficiente, há alternativas para elucidação do problema:

  • Gravidez como tratamento temporário, já que o processo de gestação é capaz de reduzir a endometriose;
  • Cirurgia pouco invasiva para retirada dos focos das inflamações. Por meio da videolaparoscopia, pequenos cortes são feitos no abdômen para inserirem os instrumentos e extraírem o máximo de endometriose dos órgãos afetados sem prejudicá-los;
  • Técnicas de fertilização e reprodução assistida para os casos em que a endometriose impede a concepção natural;
  • Cirurgia para retirada total de útero e ovários em mulheres que já são mães e não desejam ter uma gravidez futura.

Após a terapia adequada de combate à endometriose, são avaliadas as condições dos órgãos reprodutores e, se não estiverem comprometidos, pode-se tentar a gravidez normalmente.


Confira outras matérias em nosso site sobre Saúde, Moda, Estética e Beleza!
Quem Vê – O seu portal sobre Saúde, Moda, Estética e Beleza!

Deixe o seu comentário