batalha de breaking

Tropical Battle: batalha de breaking no Cantagalo acontece em março

A renomada disputa contará, ainda, com workshops para adultos e crianças

Nos dias 6 e 7 de março (sábado e domingo), o Rio de Janeiro sediará mais uma edição da Tropical Battle que, desde 2016, reúne BBoys e BGirls de todo o país e do mundo inteiro. O evento é realizado de forma independente, com o apoio da comunidade Cantagalo-Pavão-Pavãozinho, onde a dança é uma importante ferramenta de transformação social.

O primeiro dia começará com Workshops das 13h às 17h na Quadra do Ciep (Brizolão) no Cantagalo-Pavão-Pavãozinho e seguirá para o Arpoador, onde as batalhas de iniciantes irão até as 20h, lá serão escolhidos o rei e rainha da cypher. As batalhas 1×1 e 2×2 irão ocorrer no segundo e último dia, também na Quadra do Ciep, acompanhadas de um workshop infantil, distribuição de brindes, “rachas” e muito mais.

O projeto é enquadrado na lei de incentivo estadual e conta com um time de primeira: os jurados escolhidos são Kapu Araújo, Nathana e Miggaz, e os workshops serão ministrados por Douglas Barreto, Leozinho Laureano e Kapu Araujo. O Deejay Def assume as picapes e irá embalar os bboys e as bgirls, junto com os mestres de cerimônia, Uiu e Stal.

Para entrar no evento, será exigido, apenas, 1 kg de alimento não perecível e todos podem competir na batalha de iniciante gratuitamente. Para se inscrever na modalidade 1×1, o valor é de R $5,00 e a premiação ao primeiro colocado será no valor de R $1.200,00. Para o 2×2, a taxa de inscrição é de R $10,00 e valerá R$2.400,00 também, para o primeiro lugar. O filtro que selecionará os 16 melhores de cada categoria, acontece às 10:30 do dia 7 e os escolhidos se apresentarão nas batalhas valendo a premiação.

“A nossa visão para o Tropical Battle é incentivar jovens e crianças à profissionalização e à autonomia artística, mostrar que com amor e educação podemos evoluir e fazer o outro evoluir também. “, disse Sabrina Vaz, diretora geral, que ressalta ainda a importância do evento sociocultural, também, como incentivo ao turismo e ao empreendedorismo local da comunidade, já que muitas pessoas vêm de fora do estado para participar.

É importante ressaltar que todos os protocolos de segurança contra o novo coronavírus serão seguidos à risca e, para mais informações sobre essas medidas e sobre o cronograma, é só acessar o Instagram oficial da Tropical Battle (@tropicalbattle).

Sobre o Hip Hop e o Breaking:

O lema da cultura Hip Hop é “paz, amor, união e diversão”, não é à toa que a Breaking vem crescendo e já se enquadra como modalidade para os jogos olímpicos de 2024. A relevância que a arte como um todo tem nas favelas e comunidades do mundo é imensurável e o Hip Hop, além de ser um esporte completo, traz consigo uma atmosfera perfeita de cunho educacional, competitivo e de companheirismo e parceria.

Sobre a Tropical Battle:

Na última edição, realizada pela Manifesto BGirls, estiveram presentes mais de 400 pessoas vindas de Minas Gerais, Brasília, São Paulo, Pará, Chile, Argentina, entre outros, além de 78 competidores de alta performance. Este ano, a equipe de Savaz, Chellz, Babi, Mari e Max é quem está organizando o evento.

A Tropical Battle chama a atenção por sua simplicidade e excelência, com uma qualidade técnica a nível internacional, além disso, tem sido o espaço perfeito para os dançarinos mostrarem suas habilidades e para o incentivo à prática do esporte, por meio de workshops com profissionais renomados.


Confira outras matérias em nosso site sobre SaúdeModaEstética e Beleza!
Quem Vê – O seu portal sobre Saúde, Moda, Estética e Beleza!

Deixe o seu comentário