Sua forma de pisar pode ser reflexo da sua postura

Sua forma de pisar pode ser reflexo da sua postura

13/07/2017
428 Visualizações

Especialista fala dessa ligação que muitos desconhecem, e dos tratamentos mais adequados

Uma pessoa anda, em média, o equivalente a três vezes a circunferência da Terra, em toda a sua vida. Isso gera um enorme desgaste nos 26 ossos, 33 articulações e mais de 100 tendões, ligamentos e músculos que compõem o pé. Os problemas mais comuns nos pés causados pelo avanço da idade e desgaste são: artrite, inflamação do tecido fibroso da sola, inflamação na articulação do dedão do pé, entre muitas outras.

Segundo Ana Gil, fisioterapeuta e proprietária do Espaço Ana Gil, na Barra da Tijuca, “os pés são fundamentais para a sustentação corporal e a locomoção. Alterações posturais e desequilíbrios entre fraqueza e encurtamento de certos músculos não só do pé, mas da coxa e quadril, podem estar associados a alterações da mecânica da marcha, da corrida, ou qualquer outro movimento e gesto desportivo envolvendo os pés, podendo levar a ocorrência de dores, desconfortos e algumas patologias, como é o caso da fascite plantar e o exporão de calcâneo, onde o paciente sente dor na planta do pé”, explica.

Durante o tratamento fisioterapêutico, diversas técnicas podem ser utilizadas. “Muitos pacientes, ao longo do tratamento, se surpreendem como é grande a ligação de todas as estruturas do nosso corpo. Por exemplo, é muito comum a ocorrência de alterações da pisada, por conta de desequilíbrios musculares no quadril. Portanto, para o tratamento ser eficaz e definitivo, a avaliação deve ser completa, incluindo análise postural estática e do corpo em movimento, onde são detectadas quais estruturas devem ser alongadas, quais devem ser fortalecidas, para que se possa recuperar o equilíbrio biomecânico, além de possíveis processos inflamatórios e aderências de tecidos, dependendo do tempo em que se apresenta o quadro.” Completa Ana

Quando necessário, o tratamento pode ser realizado de várias formas, a depender da necessidade de cada situação. Algumas vezes, é indicado o uso de sapatos específicos ou palmilhas ortopédicas, a realização de fisioterapia e medicamentos. Em situações extremas, intervenções cirúrgicas podem ser necessárias. “O Pilates também é uma ótima forma de reeducar músculos, reequilibrar a biomecânica corporal e melhorar a distribuição da descarga de peso sobre os pés”, finaliza Ana.


Ana Gil
• Colunista no jornal Folha do Rio de Janeiro
• Graduada em Fisioterapia (IBMR)
• Pós-graduada em Anatomia Humana e Biomecânica (UCB)
• Especialista em Reeducação Postural Global – RPG (Instituto Philipe Souchard)
• Mestre em Educação Física (EEFD/UFRJ)
• Autora do livro Core & Training: Pilates, Plataforma Vibratória e Treinamento Funcional (Editora Ícone)
• Proprietária do Espaço Ana Gil: clínica de fisioterapia, estética e Pilates na Barra da Tijuca
• Docente de cursos de pós-graduação Lato sensu da UFRJ, UCB, UCP, UNIRN
• Professora de cursos de capacitação e palestras de grandes eventos e instituições em todo o Brasil.
• E-mail: ana@espacoanagil.com.br
• Fanpage e Instagran: /espacoanagil


Sua forma de pisar pode ser reflexo da sua postura

Confira outras matérias em nosso site sobre Saúde, Moda, Estética e Beleza!
Quem Vê – O seu portal sobre Saúde, Moda, Estética e Beleza!

Deixe o seu Comentário