Mulher Independente

Ser mulher independente basta?

Ser mulher independente basta?

Psicóloga comenta que amar se tornou um desafio para a mulher moderna e fala sobre como reverter essa situação

As mulheres vêem quebrando as barreiras impostas pela sociedade patriarcal e machista não é de hoje. Em um mundo em que foram criadas apenas para se dedicarem às suas famílias e maridos, vê-las ocupando cargos altos em empresas e inclusive na presidência de países, é certamente uma conquista inegável. Segundo a psicóloga Carla Ribeiro, ser mulher hoje em dia é muito mais difícil.

“Antigamente, a função da mulher era somente uma, ser dona do lar. Hoje em dia são várias as funções exercidas pela mulher. Ela precisa ser ótima profissional, ao mesmo tempo em que é mãe e esposa “perfeita”. Ser financeiramente independente, ter uma vida social , cuidar do corpo e ainda ter que manter a mente saudável livre de estresse.

O cenário amoroso, de acordo com a psicóloga, é onde as mulheres têm encontrado os maiores desafios. “É comum que casais que já estão há bastante tempo juntos, principalmente com filhos, caiam na rotina. Mas é essencial que a paixão se reacenda sempre e isso também depende dos dois. Mas a mulher é sempre mais criativa neste quesito”, comenta.

Mulher Independente

Carla, que é especializada em saúde do homem, diz que eles também sofrem com a independência feminina, de certa maneira. Pois a mulher não está mais tão disponível. E o que os homens mais querem da mulher é a sua atenção constante.

“Mesmo que a carreira da mulher não seja mais empecilho no relacionamento, o momento íntimo do casal é fundamental para a estabilidade da relação. As mulheres não devem esquecer como ser simplesmente mulher para sua parceria. Não só pelos homens, mas por elas também. As mulheres querem ser amadas, tocadas e tem desejos sexuais. A sexualidade, a intimidade do casal é ótima para o corpo e para a mente de ambos”, afirma à psicóloga.

Na correria do dia a dia, o cansaço toma conta da rotina do casal. Carla diz que é importante que o par converse sobre o assunto. E se organizem para estarem mais tempo juntos. Experimentem lugares diferentes fora do ambiente de casa, aconselha à especialista.

Mulher Independente - Carla RibeiroPara as mulheres que ainda não tem uma parceria fixa, a psicóloga diz que o trabalho e a rotina agitada não devem ser motivo para abandonar a vida amorosa. “Se for mais prático para elas utilizem aplicativos de relacionamento. Apesar das precauções que devem ser tomadas para conhecer estranhos, as redes de relacionamento são uma ótima opção para encontrar parceiros para relações estáveis, ou até mesmo, casuais. O importante é não esquecer de se divertir e curtir uma boa paquera, um bom papo”, acrescenta.

Carla ressalta: “É importante lembrar que a definição de feminismo não é excluir ou odiar os homens. É se preocupar com as necessidades do seu parceiro e cuidar do seu bem-estar – e ele do seu – é simplesmente um ato de amor e carinho, em todos os aspectos da relação”, conclui a psicóloga.

Serviço: Carla Ribeiro – Ser mulher independente basta?

Psicóloga Clínica e Hospitalar voltada para Saúde do Homem

[email protected]

https://www.facebook.com/psicologacarlaribeiroRJ


Ser mulher independente basta? –  Confira outras matérias em nosso site sobre Saúde, Moda, Estética e Beleza.

Quem Vê – O seu portal sobre Saúde, Moda, Estética e Beleza!

Deixe o seu comentário