associativismo

ASSOCIATIVISMO MOSTRA SUA FORÇA E CITYFARMA É EXEMPLO DO AMADURECIMENTO DESSE MODELO

Apesar da pandemia, o varejo farmacêutico brasileiro bateu recorde nos últimos 12 meses até junho deste ano. Os dados foram divulgados pelo IQVIA e apontaram acúmulo de R$ 143,5 bilhões de faturamento com a venda de 6,7 bilhões de unidades. É um crescimento de 14% frente ao período anterior e de 24% em dois anos. Muito desse crescimento se deve ao associativismo, sendo citado como o segmento que mais puxa o desempenho de farmácias e drogarias, confirmando o dito popular de que “juntos somos mais fortes”.

As redes associadas à Febrafar, por exemplo, cresceram 23,3% em vendas. Uma delas, a Cityfarma, completa 25 anos este mês e foi pioneira do modelo no Estado do Rio de Janeiro. A marca está sendo comemorada com intensificação da comunicação, com spots de rádios, busdoors, outdoors, sorteios, um mês de ofertas especiais, festas nas lojas no próximo dia 25 e uma live para os associados, no dia 30 de setembro.

Hoje a Cityfarma tem mais de 100 lojas, distribuídas por 32 municípios, sempre perto do cliente e em constante evolução. Tanto que há seis anos foi iniciado um movimento de transformação visual das lojas e também no suporte oferecido aos associados. Uma equipe bem treinada em suas atribuições realiza esse atendimento direto, oferecendo ferramentas e serviços aos lojistas que alinham a rede com as maiores, também com perfil associativista, do País.

A presidente da Rede destaca o que mudou e o que ainda está em transformação: “Há algum tempo estamos passando por um processo de atualização de nosso layout interno e externo. Nossas novas lojas dispõem de instalações modernas, confortáveis e acolhedoras, convidativas para uma visita mais demorada. ” A Cityfarma também investiu em programa de fidelidade com descontos em medicamentos e perfumaria para os clientes cadastrados; em um mix atualizado e variado de medicamentos e produtos de higiene e beleza; convênios com as indústrias, permitindo ao consumidor a compra de medicamentos de alto valor agregado com preços mais acessíveis; e treinamento periódico dos colaboradores. “Dentro dessa prática, reforçamos a importância do bom atendimento, uma máxima para nós”, acrescenta Marise Nascimento.

A pandemia, por exemplo, obrigou todos os setores da economia a uma reinvenção, especialmente no delivery. A Cityfarma ofereceu suporte às associadas com estudos de geolocalização para identificar onde poderiam encontrar novos nichos, novos clientes, relatórios com orientação para atualização e adequação de mix ao novo público, além de estudos financeiros para ajustes das despesas. Também foi introduzido o Aplicativo Cityfarma, que busca aproximar e fidelizar o cliente da loja, com ofertas customizadas, brindes, dicas de saúde e alerta para horário dos medicamentos.

Assessoria de Imprensa:

Grupo Letra Comunicação

Contato:

Adriane Lopes – (21) 99476-2231 e [email protected]

Deixe o seu comentário