cefaleia

Conhecendo a cefaleia e seus malefícios

Conhecendo a cefaleia e seus malefícios – Especialista esclarece um mal que muitos desconhecem, porém possuem

As dores de cabeça são companheiras frequentes hoje em dia, por isso 01 de junho é o dia nacional de combate à cefaleia – justificada pelo ritmo de vida acelerado que gera estresse, ansiedade, depressão e tensão constantes –, que muitas vezes, culmina o incômodo que destrói o bem-estar, a qualidade de vida e o sossego de muitos. A mais comum é, sem dúvida, a cefaleia tensional – dor parecida com a sensação de aperto, pressão na cabeça, como se feita por faixa ou capacete. Ela se divide em duas categorias: a episódica e a crônica. Estudos epidemiológicos apontam a presença marcante da primeira, que acomete 87% da população. Ao longo da vida, há prevalência em 70% dos homens e em quase 90% das mulheres. A dor tende a vir e passar rápido; em alguns casos, porém, pode durar até 15 dias, o que indica algo de errado.

Segundo o especialista em cirurgia buco-maxilo-facial pelo Hospital Federal de Bonsucesso, Bruno Chagas, uma das causas pode ser a contração da musculatura da face devido à sobrecarga emocional. “A cefaleia tensional é uma dor de cabeça que pode ser ocasionada pela contração da musculatura facial. Existe uma sobrecarga emocional descarregada diretamente na região da boca e do rosto, através do apertamento dos dentes”, revela Chagas.

Os estados de estresse emocional, ansiedade, tensão e depressão a que a pessoa é submetida provocam uma psicossomatização das questões emocionais sobre a região da boca e do rosto – e a pessoa, de forma involuntária, em vez de relaxar, descarrega a tensão sobre a região da boca apertando silenciosamente os dentes, o que pode ocorrer de dia ou à noite. Acontecendo à noite, suas intensidade e duração podem ser detectadas pelos exames polissonográficos. Por isso, a avaliação da disfuncionalidade ortopédica/ortodôntica craniofacial é ser um dos caminhos para a solução do problema.

Conhecendo a cefaleia e seus malefícios

Milena Rangel sofria com a cefaleia, as dores de cabeça eram constantes ao acordar e por vezes em horários aleatórios, se tornando gradativa na maior parte do dia, fazendo com que a dor aliviasse apenas depois de dormir. Ela achava que a má alimentação poderia ser uma soma para as dores, até que procurou ajuda especializada.

Dentre os vários tratamentos indicados para a cefaleia – incluindo intervenções médicas, sobretudo neurológicas, por meio de remédios, como analgésicos –, Chagas conta que a normalização da região dentofacial, morfológica e funcionalmente é a melhor opção. “Inibindo-se as parafuncionalidades (funções equivocadas da musculatura), as melhorias no conforto e no bem-estar do paciente são significativas”, conclui o especialista.

Crianças, adultos e adolescentes estão sujeitos ao desconforto. Conforme enaltecido, muitas vezes pode ser um problema momentâneo, mas, caso o quadro vá além do normal, é aconselhável que se procure um médico.

Serviço: Dr. Bruno Chagas – Conhecendo a cefaleia e seus malefícios

Cirurgião Buco Maxilo Facial

drbrunochagas@hotmail.com

https://www.facebook.com/brunochagas253

@drbrunochagas

(21) 2161-0948

Rua Augusto de Vasconcelos 544, sala 466 – Campo Grande, Rio de Janeiro.


Conhecendo a cefaleia e seus malefícios

Confira outras matérias em nosso site sobre Saúde, Moda, Estética e Beleza!
Quem Vê – O seu portal sobre Saúde, Moda, Estética e Beleza!

Deixe o seu comentário