Modulação hormonal: cuidados de dentro para fora

Modulação hormonal: cuidados de dentro para fora

Modulação hormonal: cuidados de dentro para fora

Tratamento equilibra os níveis hormonais e permite mais qualidade de vida aos pacientes

A modulação hormonal é um tratamento à base de hormônios bioidênticos (iguais àqueles produzidos pelo nosso organismo) como os aminoácidos, vitaminas e antioxidantes, prescritos por especialistas para que o corpo mantenha um padrão hormonal semelhante ao da juventude.

Após um exame de sangue detalhado, os médicos avaliam as taxas de hormônios dos pacientes. Resultados próximos aos extremos, ainda que sejam considerados normais, podem apontar doença futura e devem ser balanceados. Na unidade Rio de Janeiro da Clínica Leger, a responsável por essas avaliações é a nutróloga Nívea Bordin Chacur, que recebe em seu consultório pacientes de todos os perfis e faixas etárias. “É muito importante que mulheres e homens sejam submetidos a uma bateria de exames para checar as carências de seus organismos. A partir daí fazemos uma prescrição personalizada para cada paciente e a melhora que se tem é enorme. Não só no vigor, mas também na pele, musculatura e cabelos”, acrescenta a médica que também possui especialização em Geriatria, Medicina Ortomolecular e Dermatologia.

Por volta dos 30 anos, as mulheres já começam a apresentar queda nos níveis de antioxidantes. Por isso, quanto mais cedo iniciar o tratamento da modulação, mais rápida é a redução da oxidação das células, o que promove um envelhecimento gradualmente saudável. Dentre outros benefícios estão o emagrecimento, ganho de massa muscular, melhora do sono e do funcionamento do intestino, controle do estresse, aumento da disposição e até mesmo da libido.

E dos 40 em diante?

A partir dos 40 anos, a diminuição da taxa hormonal é inevitável, ainda mais dependendo da genética da paciente. Fatores como a queda do estradiol, da triiodotironina (T3) e da tiroxina (T4), hormônios específicos da tireoide, também influenciam no bem-estar das mulheres. “Muitas pacientes se queixam de queda de cabelo. Usam produtos tópicos que não apresentam resultados eficazes e se perguntam o motivo de não encontrarem uma solução para problema. Eu respondo que parte do remédio elas encontram na boa alimentação. Nós somos o que comemos”, frisa a Dra. Nívea Bordin Chacur.

Pessoas que mantêm uma alimentação saudável, sem farináceos ou açúcares, terão maior longevidade. Pacientes que atingem os 50 anos sem manter dieta balanceada encontram mais dificuldades para iniciar o tratamento de modulação hormonal, conforme explica a médica. “As mulheres mais maduras precisarão fazer reposição de antioxidantes e aminoácidos à noite, antes de dormir, para estimular a liberação do hormônio do crescimento de forma natural. Essa ação permite maior queima de gorduras e viabiliza o ganho de mais massas musculares, o que repercute no aumento do vigor consideravelmente”.

Outro hormônio que a especialista destaca é o cortisol. Produzido pela glândula suprarrenal, é chamado de “hormônio do estresse”, que nos faz reagir diante de situações de defesa. “Em virtude do estresse, da má alimentação e da falta de atividades físicas, o cortisol torna-se presente em excesso na circulação sanguínea. Estando abaixo dos níveis normais, a paciente torna-se mais cansada, prostrada e irritada por não conseguir desenvolver suas atividades no dia a dia como gostaria”, revela.

Paralelo a checagem do cortisol, Dra. Nívea Bordin Chacur também chama atenção para o controle das taxas da vitamina B12. Seus níveis reduzidos podem apresentar dor no corpo, cansaço e depressão nos pacientes, além de outros sintomas limitadores. “As maiores reclamações dos pacientes, independente do gênero, são a dificuldade de dormir ou a falta de disposição ao acordar. Não é natural sentir-se com sono ou irritado. Todos deveriam pedir aos médicos a inclusão desse exame, em especial, ao exame de rotina. Mais do que manter uma alimentação saudável e incluir exercícios físicos regulares no dia a dia, é preciso cuidar do corpo de dentro para fora”, alerta a médica.

Conheça a Clínica Leger

Fundada em 2007 pelo Dr. Roberto Chacur, a Clínica Leger realiza tratamentos dermatológicos, estéticos, a laser, com destaque para procedimentos minimamente invasivos como o preenchimento de glúteos com Polimetilmetacrilato (PMMA), a subcisão – técnica de descolamento da celulite, o aumento de lábios com ácido hialurônico e a aplicação de toxina botulínica para prevenir e/ou reduzir rugas.

São mais de 20 procedimentos presentes na clínica nas áreas de Dermatologia, Preenchimento, Nutrologia, Fisioterapia Dermato Funcional além do Pré e Pós-Operatório de Cirurgia Plástica, Atendimento Nutricional e Facial e Corporal.

Com unidades na Barra da Tijuca – Rio de Janeiro, Porto Alegre, São Paulo e Porto de Galinhas/PE, a Clínica Leger mantém estrutura completa (técnica e administrativa) para receber pacientes de diferentes localidades.

Está sempre presente também nos principais eventos internacionais de Dermatologia, representada pelos profissionais médicos que integram sua equipe.

Serviço: 

Clínica Leger

Barra Business Center – Avenida das Américas, 3301 – Bloco 4 – Sala 301 – Barra da Tijuca

Fones: 21 4063-8333/2492-0053

www.clinicaleger.com.br

www.facebook.com/clinicalegerrj/

www.youtube.com/user/clinicalegerrj


Modulação hormonal: cuidados de dentro para fora

Confira outras matérias em nosso site sobre Saúde, Moda, Estética e Beleza!
Quem Vê – O seu portal sobre Saúde, Moda, Estética e Beleza!

Leave A Comment